Quatro crianças resgatadas foram para hospital na Tailândia

"A missão foi mais bem-sucedida do que esperávamos", disse o portavoz.

Cadastrado em 08/07/2018 18:36

Notícia por Quilombo Mais

Quatro crianças resgatadas foram para hospital na Tailândia

As autoridades tailandesas confirmaram hoje (8) o resgate de quatro meninos que faziam parte do grupo de 13 pessoas preso há mais de duas semanas em uma caverna no norte da Tailândia e apontaram que foram internados no hospital de Chiang Rai. O porta-voz oficial dos soldados de resgate, Narongsak Ossottanakorn, não deu detalhes sobre o estado de saúde dos resgatados e nem seus nomes ou idade. "A missão foi mais bem-sucedida do que esperávamos", disse o portavoz.

O representante também anunciou a interrupção dos trabalhos de resgate até segunda-feira porque as equipes necessitam repor os galões de ar comprimido colocados ao longo da travessia e avaliar a nova fase da operação. "Começaremos entre dentro de 10 horas e em menos de 24", estimou Narongsak. Os outros nove presos continuam na caverna a aproximadamente 4 quilômetros de profundidade, onde foram localizados na segunda-feira (2) após uma busca que começou há 15 dias. A primeira operação de evacuação transcorreu mais rápido do que a previsão anunciada esta manhã pelas autoridades, embora o oficial não se tenha se pronunciado a respeito.

A equipe de salvamento, composta por 18 mergulhadores, adentraram na manhã de domingo no complexo subterrâneo com a determinação de retornar junto ao grupo através de quatro quilômetros de estreitas passagens subterrâneas com inundações parciais e desníveis de um terreno rochoso. As precipitações eram uma das principais preocupações das autoridades, porque a água filtrada pelo monte pode voltar a inundar as galerias e anular a drenagem realizada desde que na segunda-feira foram achados com vida os 12 estudantes e o treinador.

Fonte:AgenciaBrasil Foto:- SOE ZEYA TUN/REUTERS


Tags da postagem

Crianças 08 de julho de 2018 Aproveitamento de Bens Materiais Tailandia

Comentários

Para comentar, acesse com seu Passaporte Archipèlagus validado.

Acessar