Servidor do judiciário é preso suspeito de desviar mais de R$ 1,3 milhão de depósitos judiciais no Oeste

O servidor usava alvarás judiciais para o processamento de depósitos judiciais, sem assinatura do juiz. A beneficiária em todos os depósitos era a enteada dele. Ele tinha acesso à conta bancária dela e sacava o dinheiro.

Cadastrado em 11/06/2019 21:14

Notícia por Agência de Notícias Qbo Mais

Servidor do judiciário é preso suspeito de desviar mais de R$ 1,3 milhão de depósitos judiciais no Oeste

Um servidor do judiciário foi preso no sábado (8) suspeito de desviar mais de R$ 1,3 milhão de depósitos judiciais. Ele também foi afastado do cargo por 60 dias.

Conforme a publicação no Diário da Justiça Eletrônico, foi instaurado um processo administrativo disciplinar contra o servidor do fórum de Joaçaba. A suspeita é que os desvios tenham ocorrido entre os anos de 2014 e 2018.

O funcionário da justiça não teve o nome divulgado. Ele está preso preventivamente na sede do batalhão da Polícia Militar em Herval d’Oeste. O servidor também teve bens apreendidos para garantir o pagamento da indenização, caso a fraude seja comprovada.

De acordo com o Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC), o servidor usava alvarás judiciais para o processamento de depósitos judiciais, sem assinatura do juiz. A beneficiária em todos os depósitos era a enteada dele. Ele tinha acesso à conta bancária dela e sacava o dinheiro. Os depósitos judiciais são feitos pelo devedor, por exemplo, em processos de indenização pra garantir que a dívida seja paga. Os valores retirados pelo servidor, segundo as investigações, eram de R$ 100 até R$ 100 mil reais, de processos que estavam em andamento naquela comarca.

Uma servidora que estava substituindo o investigado descobriu a fraude. Caso comprovado, os valores que saíram dos processos serão ressarcidos pelo TJSC, segundo o juiz da Comarca Fabrício Rosseti. Uma comissão interna foi criada pra investigar o fato e o servidor pode ser demitido. O prazo pra conclusão das investigações é de dois meses.

Fonte: G1


Tags da postagem

fraude Geral Joaçaba 08 de junho de 2019 Aproveitamento de Bens Materiais Ética e Honestidade desvio de depósitos judiciais