Antes de julgamento, advogado de Lula apela para ministros

Os primeiros vídeos de campanha presidencial vão ao ar na noite de sábado (1°). Mas na tarde desta sexta-feira (31), a Corte Eleitoral realiza uma sessão extraordinária, a partir das 14h30, onde a liminar da PGR deve ser julgada.

Em 30/08/2018 22:04
Atualizado em 31/08/2018 10:20

Notícia por Agência de Notícias Qbo Mais

Antes de julgamento, advogado de Lula apela para ministros

O advogado Cristiano Zanin Martins do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu, na tarde desta quinta-feira (30/8), para se reunir com os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Melo, Gilmar Mendes e Marco Aurélio. Martins estava em São Paulo e chegou por volta de 6h50 em Brasília.

 O advogado solicitou para que alguém entrasse em contato com os gabinetes dos magistrados “com cautela”. A defesa do ex-presidente Lula tem até às 23h59 minutos de hoje para apresentar ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) os argumentos contra os pedidos de indeferimento de candidatura que foram protocolados contra o cliente na Justiça Eleitoral. Ao todo, são 16 ações que pedem que ele seja impedido de continuar concorrendo nas eleições deste ano.

 Se a candidatura do petista for impugnada, a defesa pode entrar com recurso na Suprema Corte. Uma das ações de cassação do registro é da procuradora-geral da República, Raquel Dodge. Além disso, Dodge também apresentou ao TSE uma solicitação de liminar para que ele seja impedido de aparecer no horário eleitoral gratuito no rádio e na TV.

 Os primeiros vídeos de campanha presidencial vão ao ar na noite de sábado (1°). Mas na tarde desta sexta-feira (31), a Corte Eleitoral realiza uma sessão extraordinária, a partir das 14h30, onde a liminar da PGR deve ser julgada.

 Se o relator do caso, ministro Luís Roberto Barroso, solicitar, o TSE pode analisar a candidatura em si, e determinar se Lula pode ou não segue como candidato. Ele foi condenado a 12 anos e um mês de prisão pelo Tribunal Regional Federal da 4 Região (TRF-4) e pode se enquadrado na Lei da Ficha Limpa.

 A defesa do ex-presidente produziu um documento com 200 páginas, que será entregue ao TSE. Os advogados alegam que ele ainda não teve o caso analisado pelos tribunais superiores e que é vítima da “parcialidade” da Justiça.

Fonte:CorreioBrasiliense/BlogdoVicente Foto:AFP


Tags da postagem

Supremo Tribunal Federal (STF) Eleições 2018 Luiz Inácio Lula da Silva Brasilia DF 30 de agosto de 2018 Cidadania e Direitos Liberdade e Autonomia