MVA
Saber

Senacon adotas medidas para combater comércio de vacinas falsificadas

Por Redação Quilombo Mais em 16/01/2021 às 15:43:37
Fernando Frazão/A.Brasil

Fernando Frazão/A.Brasil

A Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) do Ministério da Justi√ßa e Seguran√ßa P√ļblica deu in√≠cio às medidas de combate à comercializa√ß√£o de vacinas falsificadas contra a covid-19. A pr√°tica de venda dessas supostas vacinas foi comunicada pelo Procon de S√£o Paulo.

De acordo com o secret√°rio executivo do Comit√™ Nacional de Combate à Pirataria, vinculado à Secretaria Nacional do Consumidor, Guilherme Vargas, disse que a quest√£o é urgente. "Avaliamos a urg√™ncia do tema e acionamos a Anvisa [Ag√™ncia Nacional de Vigil√Ęncia Sanit√°ria] e as outras pastas do para estabelecer estratégia conjunta para garantia a sa√ļde e a seguran√ßa dos consumidores brasileiros".

Com a atua√ß√£o conjunta, a√ß√Ķes de fiscaliza√ß√£o e de repress√£o ser√£o realizadas. Est√° em estudo a possibilidade de elabora√ß√£o de campanhas de conscientiza√ß√£o dos consumidores e veicula√ß√£o de alertas nas m√≠dias sobre os riscos da comercializa√ß√£o de vacinas falsificadas contra a covid-19.

Com a expans√£o do comércio eletrônico, especialmente durante a pandemia, a comercializa√ß√£o de produtos pirateados no meio digital j√° é de conhecimento do comit√™ de combate à pirataria, que atua em conjunto com as pol√≠cias e Receita Federal.

A Senacon e a presidente do Conselho Nacional de Combate à Pirataria, Juliana Domingues, alerta sobre o perigo na aquisi√ß√£o de vacinas falsas. "A comercializa√ß√£o de vacinas falsificadas exp√Ķe a enorme risco a sa√ļde e a seguran√ßa do consumidor, pois s√£o produtos fraudulentos e sem qualquer efic√°cia comprovada. As autoridades sanit√°rias ainda n√£o liberaram a comercializa√ß√£o de vacinas no Brasil, o que demonstra que sites que oferecem o produto podem estar tentando captar dados pessoais e banc√°rios dos consumidores", disse.

Com o anseio da popula√ß√£o pela vacina, j√° foram identificadas tentativas de comercializa√ß√£o de produtos falsificados em todas as regi√Ķes do Brasil. Para reunir esfor√ßos conjuntos na preven√ß√£o e repress√£o à venda de vacinas falsificadas, o Conselho também solicitou apoio aos Procons e à Pol√≠cia Federal via of√≠cio encaminhado neste s√°bado (16).

*Com informa√ß√Ķes do Ministério da Justi√ßa e Seguran√ßa P√ļblica

Fonte: Agência Brasil

Comunicar erro

Coment√°rios

nespolo 3